Dicas de séries e filmes sobre maternidade para assistir na quarentena

0 comentários

Vida de mãe na quarentena não é fácil. Não basta a preocupação com tudo o que está acontecendo no mundo, precisamos dar conta das obrigações do trabalho, da casa, cuidar dos filhos... Ia ser maravilhoso aproveitar esse momento em casa para fazer cursos, yoga, e tudo mais, mas a verdade é que o dia a dia é muito cansativo. Quando chega a noite e as pequenas vão dormir, confesso que a minha única vontade e se esticar e relaxar um pouco assistindo filmes e séries nos serviços de streaming. E, não, não me sinto culpada por isso. A síndrome de mulher maravilha eu não carrego!

Nessas andanças noturnas pelo mundo da sétima arte, vi que a Netflix estreou a quarta temporada da série "Workin' Moms", uma das minhas favoritas do estúdio. Enquanto passava pela lista de episódios já empolgada, pensei: por que não preparar uma lista de séries e filmes que falam de maternidade? Separei aqui algumas dicas de filmes e séries que de alguma forma abordam a aventura de ser mãe. Claro que essa está longe de ser uma lista completa, eu poderia recomendar ainda mais obras, mas o que eu quero é compartilhar dicas e receber também! Então, se você tem alguma série ou filme sobre maternidade que não aparece aqui, conta para mim nos comentários?

Séries e filmes sobre maternidade imperdíveis para você assistir na quarentena

SERIES

1. Working Mom’s:

 

Não podia começar com outra recomendação que não essa série incrível que me inspirou a fazer essa lista. Para mim, a genialidade da série está em mostrar mães de um modo realista lidando com o cotidiano e o desafio de voltar a “vida” depois de ser mãe.

A série é de comédia, o que significa que pode se preparar para se identificar e rir muito das situações que às vezes beiram o absurdo ao ser mãe. Eu prefiro ver essa série sozinha com toda a liberdade para poder rir alto das situações que são muito similares as enfrentadas no dia a dia.

2. The Handmaid’s Tale:

 

Um dos grandes sucessos dos últimos anos, The Handmaid’s Tale é daquelas séries tensas que ficam ainda mais pesadas nesse contexto de pandemia. Dito isso, acho bem interessante a forma como a maternidade é explorada na série.

A história de suspense se passa em uma sociedade totalitária onde as mulheres são tratadas como propriedade do estado. Algumas dessas mulheres pertencem a uma casta especial e são obrigadas a servidão sexual para engravidar e gerar filhos para a elite. Essa série mexe muito com as mulheres no geral e nos sentimentos de quem já é mãe.

3. Turma do peito

 

Eu não sei vocês, mas eu gosto muito de ver obras onde consigo me identificar com personagens, situações ou coisas que acontecem na história. The Let Down é assim.

A série também vai pelo lado da comédia para abordar o início da maternidade, a passagem pelo puerpério e como à mulher se define e se entende após ser mãe pela primeira vez, o que convenhamos, não é fácil. Especialmente quando você é a primeira de suas amigas a passar por isso.

FILMES


 1. Tully (2018):

Um filme de uma sensibilidade incrível, com a maravilhosa Charlize Theron, que mostra as dificuldades da chegada de um novo filho para uma mãe, abordando a depressão pós-parto e o caos interno e cansaço no puerpério.

É uma abordagem da maternidade sem clichês ou perfeição, que permite ver e entender melhor o que uma mulher que recém se tornou mãe tem na cabeça enquanto enfrenta o cotidiano e cuidados com outros filhos. Um dos diferenciais, para mim, é que história trata da maternidade na perspectiva da chegada de um terceiro filho, saindo do tema de “mãe de primeira viagem”.

 

 2. Que Horas Ela Volta? (2015)

Esse é um dos grandes filmes nacionais de todos os tempos. É impossível não se apaixonar por essa obra que trata da relação entre mãe e filha através de um recorte social tão presente no Brasil. Val – interpretada pela brilhante Regina Casé – é uma empregada doméstica que vive na casa dos patrões em São Paulo e que precisa reaprender a se relacionar com a filha que havia deixado em Pernambuco para trabalhar no Sudeste.

É interessante, também, como o filme retrata a relação entre a empregada doméstica e o filho dos patrões – muito mais afetuosa que com seus pais biológicos. Enfim, eu amo esse filme e irei sempre defendê-lo.

 

3. Precisamos Falar Sobre Kevin (2011):

 

Se você é fã de thrillers e dramas psicológicos, não pode deixar de ver esse filme, que é perturbador, angustiante e abrilhantando por uma atuação excepcional de Tilda Swinton. Embora se trate de uma obra de suspense, aborda a questão da maternidade de forma realista e honesta, trazendo dois temas chaves sobre ser mãe para além da história principal: a culpa da mãe em tudo o que o filho faz; a solidão extrema da mãe ao longo da vida do filho.

Uma amiga minha disse que o livro que deu origem ao filme, da Lionel Shiver, publicado em 2003, é ainda melhor, mas ainda não consegui ler.

 

4. Como nossos pais (2017):

 

Eu fui ver esse filme quando estava grávida da minha segunda filha, sozinha em uma tarde paulistana fria. E nossa... Como eu chorei! Chorei muito e tive a sensação que a vida passa rápido demais, e que, na verdade, já conhecemos o final.

É um filme super sútil e sensível, que trata da relação entre mãe e filha e dessa necessidade que todas as mulheres sentem de ser a mulher-maravilha capaz de dar conta de tudo, e como é preciso desapegar desse sentimento ao ser mãe para sobreviver. 

 

5. Minhas Mães e Meu Pai (2010):

 

Ok. Esse não foi nem de perto O filme de 2010, mesmo contando com um elenco talentoso com nomes como Annete Bening, Juliane Moore e Mark Rufallo. Seu grande mérito é trazer uma questão que ainda era pouca abordada na época: uma família de casais homossexuais.

O enredo conta a história de duas mães criando dois filhos, que querem encontrar o pai – no início da história ele apresentado como um doador de sêmen. Eles encontram esse pai e a partir daí a vida de todos muda completamente, mas o amor vence no final. Sempre! 

 

6. Não sei como ela consegue (2011):

 

O filme conta a história de Kate (Sarah Jessica Paker) que tenta cumprir a missão de equilibrar a vida entre os filhos, marido, casa e o trabalho. Kate não consegue escolher uma coisa só e se desdobra tentando dar conta de tudo, mostrando como ter uma vida perfeita é impossível, e tudo bem.

 

7. Mommy (2014):

 

Xavier Dolan é um ator e cineasta canadense, sendo reconhecido por seus filmes originais e realistas, e Mommy, filme que trata sobre a dificuldade de relacionamento entre uma mãe e seu filho, não foge a essa característica. Mommy conta a história de uma mãe viúva e solteira que vai cuidar de seu filho adolescente, violento, impulsivo e hiperativo, que foi expulso do internato onde estava após colocar fogo na cafeteria da escola.

A obra questiona a relação entre mães e filhos, que nesse caso é tóxica e desequilibrada, bem do jeito que Dolan gosta.

 

8. Distante Nos Vamos (2009):

 

Um filme independente no estilo “road movie” que conta a história de um casal que vão ser pais pela primeira vez nos Estados Unidos e rodam o país em busca de um lugar para criar a família deles. No caminho, eles se encontram com amigos e familiares que possuem filhos para tentar responder a pergunta: afinal, o que é ser pai?

Quando assisti ao filme pela primeira vez eu não tinha filhos e achei a forma como retrataram as diferentes famílias muito clichê, especialmente as mães. Voltei a vê-lo mais recentemente, sendo mãe, e mudei de opinião. É engraçado ver cada mãe ter uma visão única sobre maternidade e bonito ver o casal de protagonistas perceberem que eles construirão sua própria visão sobre serem pai e mãe, sem reproduzir nenhuma. 

 

9. Lado a Lado (1999):

 

Um clássico do final dos anos 1990 com Ed Harris, Julia Roberts e Susan Sarandon! O filme conta a história de uma jovem fotógrafa que entra na vida de seu namorado e futuro marido, que já têm uma ex-esposa e dois filhos. A relação entre as mulheres é difícil e conflituosa, até que a vida chega e bagunça tudo, decidindo outra coisa para elas.

 

Ufa! Já dá para gastar umas noites nessa quarentena, né? Gostou das minhas dicas? E vale lembrar: aqui o importante é compartilhar! Por isso, se você tem outra sugestão de filme ou série que fale sobre a maternidade para assistirmos na quarentena, conta pra mim nos comentários lá no Instagram!

Até a próxima!

Deixe um comentário

Todos os comentários serão validados antes de serem publicados
Parabéns, agora você faz parte!