Jessica, mãe da Luiza 5 anos.

0 comentários

Você sempre teve o desejo de ser mãe? Conte um pouco sobre a sua família.

Com certeza ser mãe sempre foi um desejo pra mim, só não sabia que isso se realizaria tão cedo. Confesso que aos 19 anos, após terminar ensino médio, descobrir que ia ser mãe foi uma mistura de medo e muito amor ao mesmo tempo.

No início a cabeça já não sabia nem no que pensar de tanta informação e medo dos julgamentos, mas, graças a Deus, meu marido, e pai da Luiza, sempre esteve comigo, minha mãe também. Hoje eu só tenho a certeza que aconteceu no tempo certo.

O que ser mãe da Luiza significa para você? Como a chegada dela em sua vida te transformou?

Ser mãe da Luiza é TUDO. Ela realmente transformou a minha vida. Eu digo que renasci quando ela nasceu e hoje eu sou, literalmente, A MÃE DA LUIZA. Pensa em uma filha idêntica a mãe? É ela! Somos muito iguais em tudo.

Eu era uma pessoa muito diferente antes de ser mãe: saia , bebia, pensava no futuro... Hoje eu vivo pra ela, tudo que faço é com ela e vivo cada minuto do hoje com ela, para não perder nem um minuto desse crescimento que passa tão rápido. E o passado é como se eu não tivesse existido, hoje eu sou Jéssica a mãe da Luiza.

Um dos seus grandes sonhos é ser fotógrafa. Como está sendo conciliar a construção de uma carreira com a maternidade?

Confesso que essa e a parte mais difícil hoje da maternidade para mim. No início, quando ela nasceu, fiquei em casa por 10 meses sem trabalhar, e o que eu mais queria era trabalhar. Hoje, que trabalho, eu sinto muita falta de ficar o dia todo com ela. É meio estranha essa mistura de sentimentos, mais estou muito feliz em finalmente estar realizando um sonho de pequena que é a fotografia. Conseguir conciliar os dois realmente é difícil mas e maravilhoso.

Nas redes sociais, você divide os holofotes com a sua filha. Como é a dinâmica de uma família Influencer?

Aqui em casa na verdade já é algo muito normal. O perfil no Instagram foi criado quando estava grávida, então, essa vida de câmeras e vídeos é algo com o qual a Luiza cresceu desde seus primeiros dias. Ela leva tudo muito na brincadeira, e gosta de aparecer nas câmeras.

Você conversa com a sua filha sobre a questão da exposição que trabalhar com internet acarreta? Qual a importância de conversas sobre isso com uma geração que já nasceu conectada e sofre influência do meio digital desde os primeiros anos?

Por ela ainda ser muita pequena e levar tudo como uma brincadeira, a única questão que sempre estou relembrando é a de não falar com estranhos e de que não temos que mostrar tudo para todo mundo. E muito importante essa orientação ir acontecendo conforme as crianças vão crescendo, afinal, eles já sabem mexer no celular tanto quanto um adulto. Ela já tem o celular dela, mas é tudo muito monitorado e bloqueado. Só deixo disponível o que é adequado para sua idade.

Se você pudesse escolher, qual o grande legado que gostaria de deixar para sua filha? Que mundo você gostaria que ela encontrasse quando adulta?

Confesso que, se eu pudesse, escolheria o mundo de antigamente, que não tinha internet. Quando as crianças brincavam na rua até mais tarde, se sujavam e a única preocupação era o dodói que fazia todos os dias nos joelhos. Sem medo, sem esse mundo tão perigoso que temos hoje em dia.

Jessica, da conta Instagram @amaedaluiza.

Deixe um comentário

Todos os comentários serão validados antes de serem publicados
Parabéns, agora você faz parte!