Marina, mãe do Oliver 9 meses.

0 comentários

Contem um pouco sobre sua família. Vocês sempre tiveram o desejo de ser mãe e pai?

Na minha casa fomos eu, minha mãe e meu pai. Diferentemente da maior parte dos filhos únicos que conheço, eu amo (e acho que sempre amei) ser filha única. Sempre me senti muito próxima dos meus pais e amo a relação que temos!

Para mim, o fato de viver em uma casa feliz está bem ligado ao desejo de ser mãe que me acompanha desde que me entendo por adolescente. Quando me casei com o Fi, esse desejo só ficou cada vez maior. E depois de alguns anos curtindo “nós dois”, chegou o Oliver, pra completar nossa família.

Qual foi o maior desafio/aventura que vocês já enfrentaram como família?

Os primeiros meses de vida do Oliver foram bastante complicados. Tive um parto tranquilo, mas enfrentamos algumas dificuldades de saúde, tanto eu quanto ele. Foi um período bem difícil, mas que já foi superado. Agradeço todos os dias pelo Filipe e pela minha mãe, que seguraram a barra enquanto vivíamos uma rotina doida de ida e volta do hospital e seguraram forte minha mão pra eu não pirar! rsrs

Quando vocês eram crianças, como vocês definiam família? E hoje em dia, após formar um núcleo familiar?

Família pra mim, na infância, estava bem ligado a pai, mãe e avós . Hoje em dia estendo o conceito de família para pessoas que amamos, temos grandes amigos que também são família.

Como vocês conciliam a vida familiar, trabalho e a criação de conteúdo na internet? A exposição online afeta de alguma forma a rotina com a família?

Acho conciliar uma palavra forte (kkkk). Sinto que equilibramos s os pratinhos como dá, mas nem sempre todos ficam intactos. Tanto eu quanto o Filipe temos um trabalho CLT além do nosso trabalho com criação de conteúdo na internet. Então, por aqui, a jornada é tripla todo o dia. Lidamos como conseguimos e sem peso na consciência com o que não deu pra ser feito ou não saiu como planejado! Bom humor no dia a dia ajuda muito!

A maternidade/paternidade mudou seu olhar sobre o mundo? Como?

Totalmente! Acho difícil sairmos ilesos da tarefa de gerar e criar uma vida, que será para sempre uma parte de nós dois e também uma parte da sociedade. As prioridades inevitavelmente mudam de lugar e, além de me sentir honrada em receber o privilégio de guiar o Oliver, também me sinto na obrigação de ensiná-lo a criar uma relação de respeito com ele e com o mundo.

O que é mais desafiador para você sendo mãe /pai?

Nosso maior desafio e nossa maior prioridade é formar um bom ser humano. Penso nisso todos os dias. Honesto, educado, empático, com consciência dos seus privilégios.

Marina, da conta Instagram @brandolins

Deixe um comentário

Todos os comentários serão validados antes de serem publicados
Parabéns, agora você faz parte!