10 mulheres brasileiras que fizeram história

0 comentários

 

O empoderamento feminino não é uma moda. Ele veio para ficar, e nos próximos anos cada vez mais mulheres vão ocupar posição de destaque. Mas se hoje isso é possível, devemos agradecer a todas aquelas que ao longo da história enfrentaram e derrubaram barreiras. Claro que ainda há muito a ser feito, porém não podemos negar os avanços nem deixar de celebrar quem veio antes de nós.

Por isso o post de hoje é muito especial e feito com muito amor para você se inspirar em mulheres brasileiras extraordinárias que fizerem história!

Inspiração: 10 mulheres brasileiras que fizeram história

Dandara:

O Brasil foi o principal destino do tráfico de escravos durante a história moderna. O número de negros que desembarcaram no país à força é estimado em 4,9 milhões. O Quilombo dos Palmares, o maior marco nacional na resistência ao escravismo teve como um de suas lideranças Dandara.

Dandara se juntou ainda menina ao quilombo e se tornaria mulher de Zumbi, o líder de Palmares. Participando ativamente da elaboração de estratégias, Dandara era contra acordos com o governo, e, apaixonado por sua liberdade, tirou a própria vida quando capturada.

Enedina Alves Marques:

Se ainda hoje existe o estereótipo de que mulheres não são boas na área de exatas, na década de 1940 a situação era ainda pior. Enedina Alves Marques enfrentou não apenas o machismo como também o racismo para se tornar a primeira mulher negra do Brasil a se formar em engenheira e a primeira a concluir um curso na Universidade Federal do Paraná. Após a formatura, trabalhou no Departamento Estadual de Águas e Energia Elétrica do Paraná, contribuindo em projetos importantes.

Carlota Pereira de Queirós:

Carlota Pereira de Queirós nasceu em uma tradicional família paulistana e ao longo de sua vida quebrou barreiras importantes. Desafiando a vontade da família, deixou a carreira de professora para se formar em medicina na USP em 1926. Durante a guerra civil de 1932, organizou um grupo de 700 mulheres para prestar assistência aos feridos, onde tomou gosto pela política e pela democracia. No ano seguinte Carlota se tornou a primeira deputada do Brasil, ao vencer uma eleição apoiada por cerca 14 associações femininas de São Paulo.

Chiquinha Gonzaga:

Chiquinha Gonzaga é uma das maiores musicistas da história do Brasil, sendo a primeira mulher a reger uma orquestra no país e contando com mais de 2 mil composições. Neta de escravos, Chiquinha foi obrigada a se casar aos 16 anos. Após se revoltar com os maus-tratos do marido, saiu de casa e entrou de cabeça na música. Em uma época em que mulheres musicistas não eram bem vistas, fez seu nome e se tornou um dos principais expoentes do país.

Além de chocar a sociedade com a sua visão sobre relacionamentos e liberdade feminina, Chiquinha Gonzaga foi uma defensora da abolição e pelo fim da monarquia.

Raimunda Putani Yawnawá:

Nascida na tribo Yawnawá, na Terra Indígena do Rio Gregório, Acre, Raimunda Putani Yawnawá foi a primeira mulher de sua tribo, junto com sua irmã, a se oferecer para o treinamento de pajé. Elas passaram 1 ano isoladas comendo alimentos crus e sem poder beber água, apenas um liquido a base de milho. Desta forma puderam fazer o juramente a planta Rarê Muka, sagrada em sua cultura por abrir a mente para o conhecimento e a cura.

Hoje Raimunda é uma espécie de embaixadora da cultura Yawnawá, recebendo homenagens do poder legislativo por seu trabalho com seu povo.

Elza Soares:

Elza Soares é uma das maiores cantoras do Brasil, com uma voz incomparável e poderosa.Mas não é só isso. Elza é uma sobrevivente. Sua história de vida é marcada por tragédias e muita, mas muita, resistência. A cantora se tornou um símbolo para os jovens que hoje lutam pelo fim do machismo e do racismo, com uma obra marcada pela força do discurso.

Tarsila do Amaral:

O que seria do modernismo brasileiro sem Tarsila do Amaral? Difícil dizer, já que não faltaram nomes brilhantes no movimento que sacudiu a arte nacional na década de 1920. Tarsila, porém, era diferenciada e sua rica e obra é a prova disso.

Nascida em Capivari em uma família de cafeicultores, estudou arte em Paris antes de se juntar ao grupo modernista de Anita Malfatti, Oswald e Mario de Andrade e Menoti del Picchia. Referência nas artes, sua tela mais conhecida, “Abaporou”, é a obra mais valiosa de um artista brasileiro.

Zuzu Angel:

Zuzu Angel foi uma das primeiras estilistas a trazer brasilidade para suas peças e sua trajetória no mundo da moda por si só já seria motivo de inspiração. Seu nome, porém, ficou famoso por ter desafiado e denunciado a ditadura militar brasileira. Seu filho foi capturado, torturado e assassinado pelo regime, levando a estilista a uma incansável busca pelo direito de encontrar seu corpo. Zuzu levou seu protesto às passarelas, procurando chamar a atenção do mundo para o que se passava por aqui. Infelizmente ela faleceu sem saber o destino de seu filho.

Marta:

A rainha Marta dispensa apresentações, sendo o maior nome do futebol feminino de todos os tempos, ostentando recordes invejáveis. Além de ter vencido o troféu de melhor jogadora do mundo pela FIFA 6 vezes, em 2019 se tornou a maior goleadora da história das Copas do Mundo.

A craque ainda se destaca na luta pelo reconhecimento do esporte, realizando campanhas para exigir equiparação de tratamento com a modalidade masculina. Com seu desempenho em campo e atitudes fora dele a maranhense é uma das maiores inspirações para as mulheres do Brasil na atualidade.

Maria da Penha:

O nome de Maria da Penha infelizmente ficou conhecido após ficar paraplégica devido as agressões de seu marido. Maria transformou a dor em força e se tornou uma das maiores militantes em defesa dos direitos das mulheres e de proteção as vitimas de violência doméstica. Seu esforço resultou na aprovação da Lei que leva seu nome em 2006. A Lei Maria da Penha tem por objetivo proteger as vítimas e aumentar a punição aos agressores.

Mesmo com suas deficiências, a lei é hoje um dos maiores trunfos para as mulheres em situação de violência. Maria continua sua militância sendo uma referência nacional.

Gostou da nossa lista? Foi difícil fazer! Na história do Brasil o que não faltam são mulheres incríveis para nos inspirarmos.

Conta para mim quem você acha que também deveria aparecer por aqui. Quem sabe não faço uma parte 2 (e 3,4,5...)?

Até logo!

Deixe um comentário

Todos os comentários serão validados antes de serem publicados
Parabéns, agora você faz parte!